Charges

"Charge é um estilo de ilustração que tem por finalidade satirizar, por meio de uma caricatura, algum acontecimento atual com uma ou mais personagens envolvidas. Mais do que um simples desenho, a charge é uma crítica político-social onde o artista expressa graficamente sua visão sobre determinadas situações cotidianas através do humor e da sátira. Para entender uma charge, não é preciso ser necessariamente uma pessoa culta, basta estar por dentro do que acontece ao seu redor. A charge tem um alcance maior do que um editorial, por exemplo, por isso a charge, como desenho crítico, é temida pelos poderosos. Não é à toa que quando se estabelece censura em algum país, a charge é o primeiro alvo dos censores."
(Fonte: Wikipédia)


Como diz o ditado, "uma imagem vale por mil palavras". Mas na verdade, no caso deste blog, o ditado mais apropriado seria "temos que rir para não chorar"... As charges apresentadas abaixo são oriundas da imprensa e não tem objetivo de debochar do sistema, mas sim mostrar a irracionalidade da situação que vemos diariamente no Brasil. Essas charges mostram também a situação de descrédito que se encontra a justiça no Brasil, e como os brasileiros percebem os resultados do trabalho dos nossos tribunais. Como bem disse um internauta um dia desses, as atitudes da justiça brasileira parecem conversa de bêbado, contraditórias, sem pé nem cabeça...

Nenhum setor da sociedade vai jamais funcionar a contento sem um sistema de justiça eficiente. Existem vários, a educação, a saúde, o trânsito, as administrações públicas, mas UMA SÓ JUSTIÇA que deve cuidar para que as regras do jogo chamado SOCIEDADE sejam respeitadas por todos. As imagens abaixo mostram que isto não está acontecendo no Brasil. Algumas charges põe o dedo na ferida, salientando a nossa parcela de culpa como cidadão, que votando elege as pessoas que dirigem nosso país. Se os políticos quisessem, a justiça funcionaria.

Então vamos lá, enquanto isso vamos rindo para não chorar... mas quem sabe assim mais pessoas comecem a perceber este problema, comentar, discutir. Quem sabe pouco a pouco o povo acorda e começa a se manifestar contra a situação.








.....




.....




.....




.....




.....




.....




.....




.....




 .....




.....




.....




.....




.....




.....




.....




.....




.....




.....




.....




.....




.....




.....




.....




 .....




.....
 




.....




.....




.....
 




..... 




.....
 




.....
 





.....
 




.....



.....





.....




.....




 .....




.....




.....




.....




.....




.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....





.....




.....




.....





.....




.....




.....




.....




.....




.....





.....





.....





.....





.....





 .....





 
.....






.....





.....





.....





 .....





.....






.....





.....





.....





.....




.....




.....





.....





.....




.....






.....